Tel.: (85) 3013-8372

Cirurgias Plásticas em Fortaleza, Natal e São Luís Tel.: (85) 3013-8372

SIGA E FIQUE INFORMADO

  
  
  

Cirurgia Plástica Pálpebras Inferiores Interna

Marque sua consulta com o Dr. Davi Pontes sobre a Cirurgia das Pálpebras Inferiores. Realizamos o procedimento cirurgico em Fortaleza, Natal e São Luís. Dúvidas sobre parcelamentos e preços (85) 4102.4444

Blefaroplastia na porção Interna das pálpebras inferiores – Introdução
Como elementos-chave na expressão facial, os olhos transmitem emoções, vitalidade e idade. Ao longo do tempo, passam por mudanças que geralmente fazem a pessoa parecer triste ou cansada. Com o processo de envelhecimento, as pálpebras podem ficar flácidas que, associadas às bolsas e inchaços, fazem com que o indivíduo pareça mais velho do que realmente é. A blefaroplastia pode ajudar a renovar e revitalizar o rosto com a diminuição da flacidez palpebral, dos excedentes de pele e das bolsas que se formam sob os olhos.

O que provoca mudanças nas pálpebras?
Antes de saber como funciona a blefaroplastia, é importante entender a estrutura das pálpebras. Assim como o resto do rosto, as pálpebras são formadas por camadas de pele, músculo e gordura. Com o tempo, a idade e os fatores ambientais, como os danos causados pelo sol, destroem a rede de sustentação da pele, que fica na derme. Consequentemente, a pele perde sua estrutura e elasticidade, e fica flácida. As camadas musculares também enfraquecem, que, com a perda de elasticidade da pele e os efeitos da gravidade, fazem as pálpebras ficarem flácidas e pesadas. Os depósitos de gordura normalmente dão às pálpebras um aspecto pesado. Entretanto, a gordura também diminui com o tempo e muda em resposta aos músculos flácidos e fracos, o que provoca inchaços e bolsas ao redor dos olhos. Embora a blefaroplastia trate esses problemas, o procedimento não corrige pés de galinha, manchas escuras sob os olhos ou sobrancelhas caídas. Nesses casos, a cirurgia das pálpebras associada a outros procedimentos pode produzir resultados melhores.

Como funciona a blefaroplastia na porção interna das pálpebras inferiores?
Embora existam várias técnicas diferentes para a mudança da aparência dos olhos, a técnica cirúrgica padrão normalmente envolve a remoção ou redistribuição dos depósitos de gordura, assim como a retirada do excesso de pele e músculo. As bolsas e os inchaços nas pálpebras inferiores resultam, na maioria das vezes, dos depósitos de gordura orbital salientes. Geralmente, o septo orbital mantém os depósitos de gordura no lugar. Entretanto, com o tempo, o septo perde parte de sua integridade estrutural e enfraquece, o que faz com que os depósitos de gordura fiquem caídos, criando bolsas e inchaços. A técnica transconjuntival remove e modela o excesso de gordura orbital através de uma incisão na conjuntiva. Caso você tenha um pouco de flacidez na pele, é possível remover tal excesso junto com esse método. No entanto, alguns médicos podem preferir realizar uma blefaroplastia transcutânea para tratar todas as áreas com problema nas pálpebras inferiores.

Preparo cirúrgico
A duração de uma blefaroplastia é de aproximadamente uma ou duas horas, dependendo da extensão do tratamento. Antes do início do procedimento, a área a ser tratada é limpa, e um anestésico será administrado. Provavelmente, será aplicada anestesia local com sedação, em que as pálpebras e as regiões próximas ficam dormentes, e você, relaxado. O médico também pode optar por administrar anestesia geral, onde você dorme durante o procedimento.

Incisões
Cuidadosamente, afasta-se as pálpebras inferiores do globo ocular com um retrator para expor a conjuntiva, que é uma membrana fina que se estende na parte interna das pálpebras. Os olhos são protegidos durante o procedimento cirúrgico. O médico faz uma pequena incisão na conjuntiva guiando-se um dispositivo cauterizador por ela, deixando expostos os três depósitos de gordura orbital.

Remoção de gordura
Para modelar a gordura orbital, o cirurgião segura cuidadosamente cada depósito de gordura com um par de hemostatos e remove qualquer excesso de gordura, diminuindo a aparência das bolsas e inchaços nas pálpebras inferiores. Após a cauterização da gordura orbital restante, o depósito de gordura é recolocado na abertura.

Fechamento da incisão
Após a modelagem dos depósitos de gordura, as incisões podem ser fechadas com uma ou duas suturas que podem ser absorvidas. No entanto, é comum o cirurgião não utilizar suturas e deixar a cicatrização ocorrer naturalmente.

Recuperação da blefaroplastia na porção interna das pálpebras inferiores
Como em todo procedimento cirúrgico, o paciente pode sentir desconforto, inchaço e apresentar hematomas, que podem ser aliviados com o uso de compressas frias e analgésicos. Os hematomas ao redor dos olhos começam a regredir em sete a dez dias. Embora já se sinta apto a retornar ao trabalho em uma semana, recomenda-se evitar atividades pesadas, como a prática de exercícios ou levantamento de peso, por pelo menos duas semanas após o procedimento.

Resultados da blefaroplastia na porção interna das pálpebras inferiores
Os primeiros resultados da cirurgia aparecem em algumas semanas à medida que o inchaço e os hematomas vão desaparecendo. Além de ser menos invasiva e ter uma recuperação mais rápida, um dos benefícios da técnica transconjuntival é que não há cicatriz externa aparente. Embora os resultados de uma blefaroplastia sejam duradouros, é importante lembrar que seu rosto continuará envelhecendo. No entanto, a cirurgia de pálpebras pode manter a aparência dos olhos renovada e revitalizada por muitos anos.

 

er1

 

selo

 

localização

canal4

fanpage

 

medico-consulta-com-br